terça-feira, 24 de novembro de 2009

o elo perdido


Estava lendo sobre os primatas e hominídeos que se supõe que resultaram no homem moderno (supõe porque até hoje ninguem encontrou um fossil que fizesse esta transição, o tal do elo perdido).

Na verdade a figura acima é propaganda enganosa, porque da esquerda para a direita, até o terceiro primata é uma especie ( neandertal), e do quarto em diante outra especie ( Cro Magnon, homem moderno), não representam evoluções de uma mesma espécie.

Sempre me pareceu que o buraco é mais embaixo, esta coisa de elo perdido não é a pergunta mais importante. Se na teoria da evolução das espécies de Darwin se propõe que todo órgão que não é utilizado se atrofia, e que órgãos que são super utilizados se hipertrofiam e se transformam ao longo das gerações em instrumentos mais específicos, então COMO o cerebro dos homens pré historicos sempre foi maior e muito mais capaz do que eles
tinham necessidade, e nunca se atrofiou?
Ainda hoje, no homem
moderno, se calcula que sejam usados apenas 40% das capacidades do cerebro, e ele continua ali, firme e forte, dezenas de milhares de anos depois, sem ser usado e sem se atrofiar!

Num site educativo encontramos as seguintes definições:

Evolução dos hominídeos: Uma característica da evolução dos hominídeos foi o progressivo aumento do volume do cérebro em relação ao corpo. A relação entre o volume do cérebro e a altura de um indivíduo moderno é duas vezes maior que a de um australopiteco. Para comportar cérebros maiores, o crânio lentamente mudou de formato, tornando-se mais alto e perdendo o achatamento frontal.O aumento relativo do cérebro habilita o exercícios de novas funções, como a concentração, a retenção na memória, além de controles neuromusculares mais complexos e eficientes.

Eles estão supondo aí que o cerebro e a caixa craniana se desenvolveram porque o cerebro passou a ser mais usado.


Ora, nos CroMagnon , que já "apareceram" na linha evolutiva com a aparencia dos homens modernos e lentamente levaram os neandertais à extinção, a caixa craniana já era igual à dos nossos dias, e com certeza o cerebro era bem menos utilizado do que hoje, no entanto o cerebro deles não se atrofiou no ultimos 30.000 anos. Porque o cerebro enquanto órgão não segue a lei da evolução como todos os outros órgãos?













misteeeeeeerio.......



PS. O cromagnon aí de cima, com a lança, não é cara do Cristopher Lambert?
Já existia o Highlander!

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário